sábado, 11 de outubro de 2008

pausa

Procuro o que é difícil encontrar.


Despeço-me de ti e de todos, com a esperança de me reencontrar.

6 comentários:

André Costa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dany disse...

Eu tambem tive necessidade de me afastar do meu mundo, mas agora percebo que nos outros também podes encontrar um reflexo do que és. Num sorriso, numa conversa, num desabafo, até naquele momento onde só surge o silêncio. Tudo faz sentido. Tudo é um pouco de ti.

O mundo não desaba só porque não corre tudo como tu desejas. Pior é quando o mundo ameaça desabar, quando tudo o que desejas está nas tuas mãos. Aproveita o tempo e não te prives de VIVER :)

(encontrei o teu blog enquanto navegava na internet, espero que n te importes, apesar de me parecer um blog bastante pessoal)

um abraço

João de Matos disse...

Não é o desespero de não se ter ninguém que faz com que não tenhamos ninguém. Tu sabes o que és, sabes o que vales. Procura subtilmente, se calhar até nem tá assim tão longe ;)

Carolina Caldeira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carolina Caldeira disse...

É bom procurarmos o que é difícil de encontrar, até porque quando o encontramos damos mais valor e é tudo mais delicioso ;)

Não querendo fazer qualquer publicidade à TMN, gosto muito mais de um "até já!"

*

Adão disse...

Por vezes a vida é tão mesquinha, que prega partidas não merecedoras (ou pelo menos assim o pensamos). Por vezes é bom desligar da ficha, e ficar sem corrente. Viver apagado e sem actividade, para que consigamos sobreviver. Ligar de novo, e efectuar um “reload”, que nos tire da angústia eterna da morte. Da desgraça e do azar.
Espero que estejas bem. Um abraço.